Villa Meneghine

/ 17 / 11 / 2018

A Villa Meneghine é uma reformada mansão de 1876, cercada de histórias, curiosidades e encantos da Mata Atlântica.
Entre micos, tucanos, esquilos, jacarandás e paus-brasil vive o promoter Eder Meneghine de 53 anos. Sorte a dele! Não bastasse a vacina ecológica contra as agruras urbanas, o lugar tem história literalmente para contar.

A Villa Meneghine, como foi batizada, espraia-se em 1,500m2, quatro andares e quarenta cômodos. Localizada no Itanhangá, é rodeada de badalações e mistérios.

Registros remontam o Império Brasileiro, pois a casa toda em pedra, fazia parte da Fazenda da Tijuca, que terminava às margens da Lagoa de Marapendi, e pertencia ao rico Barão e Comendador Antônio Corrêa da Costa.

Meio século depois, virou espaço de reuniões noturnas promovidas pelo neto do Barão, Agrícola Bethlem, conhecido como Lully, que segundo a "lenda", realizava até casamentos gays na gruta da mansão. O enorme jardim, assinado pelo paisagista Burle Marx, se iluminava com fartas festas black tie que reuniam a alta sociedade carioca da época.

Eder Meneghine, seu quinto morador, vive agora nesse templo, que para ele tem uma dimensão espiritual: "Essa casa é sagrada pra mim e para meus amigos, a energia é tão forte aqui que, as vezes, sinto as paredes vibrarem".

 

Obrigado por compartilhar!